Teses, Dissertações e Monografias

Acesse a listagem abaixo para conhecer algumas das teses, dissertações e monografias desenvolvidas pelos alunos de pós-graduação do Departamento de Engenharia de Construção Civil da Escola Politécnica.

A consulta também pode ser feita na biblioteca de Engenharia Civil pelos telefones (11) 3091-5204 e 3091-9023, fax (11) 3091-5125 ou pelo e-mail biblioteca.civil@poli.usp.br.

Para saber o horário e o local das próximas qualificações e defesas, acesse o site Programa de Pós-Graduação em Engenharia Civil – PPGEC. e do ConstruINOVA - Mestrado Profissional em Inovação na Construção Civil.

Para conhecer as diretrizes de elaboração de teses e dissertações clique no link ou acesse o site da Biblioteca Digital.

Importante: a consulta aos arquivos das teses e dissertações fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:

Este trabalho é para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar o nome da pessoa autora do trabalho.

Buscar teses, dissertações e monografias
  • Análise dos diferentes modelos de estruturação de procurement em empresas de real estate PDF
    • Aluno: Maurício Bertoldi Sanchez Neves
    • Orientador: João da Rocha Lima Júnior
    • Categoria:
    • Ano: 2016

    Percebe-se no mercado brasileiro que a área de suprimentos - Procurement - nas empresas do segmento de real estate de construção civil se apresenta, tanto em termos de estrutura quanto em procedimentos, de diferentes formas. É possível observar estruturas centralizadas responsáveis por toda a gestão na companhia, enquanto há outras em que as obras são autônomas com suporte corporativo. Para cada estrutura, as formas de atuação das áreas diferem, objetivando satisfazer as premissas gerenciais de cada companhia. A análise do espectro existente resulta em razoável incerteza para se afirmar quais práticas são mais eficazes em termos de desempenho e geração de resultado. Enquanto estruturas mais centralizadas conduzem para menos autonomia para as obras com sistemas corporativos mais robustos, estruturas autônomas possibilitam maior agilidade e rapidez nas tomadas de decisão. Neste cenário, o objetivo desta dissertação é analisar as diferentes composições estruturais das áreas de suprimentos existentes nos subsetores de construção civil: infraestrutura e edificações a fim de propor um modelo adequado de estruturação e atuação, visando proporcionar uma melhor forma de atuação das áreas de suprimentos no setor de construção brasileiro. Para tanto, foi realizado uma revisão bibliográfica a respeito dos temas: estruturas e procedimentos de suprimentos em real estate e riscos e oportunidades das vertentes estruturais. Em seguida foi realizada uma enquete com algumas das principais empresas de ambos subsetores objeto deste estudo. Tal pesquisa permitiu identificar os principais aspectos de cada vertente estrutural de procurement em construção civil e assim identificar as caraterísticas necessárias para a proposição do modelo.|Dessa forma, foi proposto o modelo de atuação adequado para as empresas desse setor, onde se espera contribuir para que a gestão de suprimentos nessas empresas de construção brasileiras seja tratada de forma estratégica, adicionando valor e competitividade às organizações a qual fazem parte.

  • Certificação da sustentabilidade de edifícios de escritórios corporativos no Brasil PDF
    • Aluno: Wilson Saburo Honda
    • Orientador: João da Rocha Lima Júnior
    • Categoria:
    • Ano: 2016

    O crescimento industrial, comercial e de serviços traz para as sociedades mais evoluídas uma série de benefícios, como o desenvolvimento econômico e o crescimento populacional, aliados a maiores oportunidades de emprego e renda. Entretanto, pela falta de uma consciência mais apurada sobre os possíveis impactos negativos de ritmo acelerado de crescimento, acaba-se verificando uma série de problemas sociais e, sobretudo, ambientais. Em razão disso, nos últimos anos, constata-se a preocupação de alguns setores da sociedade na busca do desenvolvimento fundamentado em práticas mais sustentáveis. Isso não tem sido diferente no setor da construção civil. A preocupação com a sustentabilidade nos empreendimentos é tema e foco de diversos eventos, tanto no meio acadêmico, como no profissional e governamental. Particularmente, o segmento de mercado de EDIFÍCIOS DE ESCRITÓRIOS CORPORATIVOS tem sido alvo de pressão para o uso de práticas mais sustentáveis em todo o seu ciclo de vida, desde sua concepção, projeto, implantação e operação até a sua revitalização. Para aferir a sustentabilidade dos EDIFÍCIOS DE ESCRITÓRIOS CORPORATIVOS, muitas empresas do setor buscam certificações de origem estrangeira, que possuem certas limitações em sua aplicabilidade no Brasil, as quais são discutidas neste trabalho. Neste contexto, esta tese visa à construção da CERTIFICAÇÃO DA SUSTENTABILIDADE DE EDIFÍCIOS DE ESCRITÓRIOS CORPORATIVOS no Brasil, que é oportuna e necessária para tratar das condições de contorno e de realidade nacional.|Para isso, foram realizados: [i] levantamento do estado da arte deste tema; [ii] construção da MATRIZ DE ATRIBUTOS para a avaliação da sustentabilidade dos EDIFÍCIOS DE ESCRITÓRIOS CORPORATIVOS; [iii] entrevistas com formadores de opinião deste segmento do mercado imobiliário; [iv] visitas em EDIFÍCIOS DE ESCRITÓRIOS CORPORATIVOS relevantes para as arbitragens iniciais; [v] a construção dos procedimentos, regras e rotina, com testes de validação e calibragem do SISTEMA PARA CLASSIFICAÇÃO.

  • Diretrizes para seleção tecnológica de vedações verticais externas de edifícios em estrutura metálica PDF
    • Aluno: Carla Andrade da Silva
    • Orientador: Mércia Maria Semensato Bottura de Barros
    • Categoria:
    • Ano: 2016

    A publicação da Norma de Desempenho (ABNT NBR 15.575:2013) e a intensificação das discussões sobre o meio ambiente têm trazido ainda mais destaque para as demandas de desempenho, sustentabilidade e construtibilidade nos projetos de edifícios. Se a inserção dessas demandas em projeto é um desafio, sua obtenção durante a execução do edifício é ainda mais difícil, sobretudo ao se considerar o processo tradicional que ainda domina a produção. Por outro lado, a industrialização do processo construtivo, facilitada pela utilização de tecnologias préfabricadas, tem potencial de atender às exigências de desempenho, sustentabilidade e construtibilidade. O arquiteto, enquanto profissional atuante desde o início do processo de projeto, é protagonista da seleção tecnológica, com capacidade de influenciar na adoção de um processo produtivo mais industrializado. Para discutir como o arquiteto pode melhorar sua postura frente às demandas de desempenho, sustentabilidade e construtibilidade, ocupando seu papel de agente integrador no processo de projeto, este trabalho aborda as tecnologias construtivas pré-fabricadas para vedações verticais externas (VVE) de edifícios em estrutura metálica. O objetivo principal deste trabalho é propor diretrizes para seleção tecnológica de VVE de edifícios em estrutura metálica, para o desenvolvimento do projeto de arquitetura, considerando os objetivos do empreendimento e as exigências relacionadas a desempenho, sustentabilidade e construtibilidade. A realização deste trabalho adota duas estratégias de pesquisa: revisão bibliográfica e entrevistas com projetistas de arquitetura e incorporador, com experiência na adoção de estrutura metálica e tecnologias pré-fabricadas de VVE em seus projetos. Como resultado, são propostas:|diretrizes voltadas para o processo de projeto de arquitetura, incluindo recomendações para a organização da empresa de projeto que busca tomar decisões sobre tecnologias de VVE pautada em requisitos técnicos; diretrizes para identificar se o empreendimento está inserido em "nichos estratégicos" e se o "ambiente" para sua realização é favorável à adoção de tecnologias construtivas pré-fabricadas; e diretrizes para atendimento às exigências de desempenho, sustentabilidade, construtibilidade e legislação e normas técnicas a serem seguidas pelos projetistas de arquitetura. Conclui-se que, para responder às demandas de desempenho, sustentabilidade e construtibilidade, buscando adotar tecnologias construtivas pré-fabricadas de VVE, são necessários ao projetista de arquitetura: participação, de fato, na etapa de execução do edifício; estabelecimento de parcerias com agentes envolvidos no processo do empreendimento; manter-se atualizado quanto à legislação e normas técnicas (que têm revelado a tendência de não restringir ao uso de tecnologias construtivas tradicionais); especificar por desempenho as tecnologias de VVE adotadas em projeto; acompanhar a evolução das informações sobre o impacto ambiental gerado pelas tecnologias de VVE; e adotar os princípios de Coordenação Modular nos projetos.

  • Gestão da inovação em empresa construtora PDF
    • Aluno: Samuel Sfreddo Gosch
    • Orientador: Mércia Maria Semensato Bottura de Barros
    • Categoria:
    • Ano: 2016

    A capacidade de inovação das empresas é reconhecida como um dos principais fatores que fomentam o crescimento econômico, os níveis de bem-estar e a competitividade da economia de um país. Num mercado com importante geração de receita, de grande competição e tradicionalmente conservador como é o da construção de edificações, acredita-se que investimento em inovação pode, entre outros benefícios, promover melhoria de desempenho e de qualidade dos produtos, redução de custo e prazo de construção, sustentabilidade e, por consequência, aumento da vantagem competitiva. Considerando-se a constante necessidade das empresas construtoras em melhorar seus resultados, o objetivo deste trabalho é a estruturação de um processo de gestão de inovação, aplicado à produção de edificações, para a empresa EZTEC. O desenvolvimento do trabalho baseou-se na revisão da literatura, em entrevistas com profissionais do mercado que atuam com desenvolvimento e inovação e nas características técnicas e organizacionais da EZTEC, onde o autor exerce o cargo de Gerente da Qualidade. O resultado deste trabalho é formado por um conjunto de orientações fundamentais para a estruturação de um processo de gestão da inovação na produção de edificações, que considera a cultura organizacional da EZTEC, e que, por isto, deverá ser de fácil implementação. Ainda que o foco do desenvolvimento tenha sido para uma empresa específica, acredita-se que a contribuição do trabalho possa se estender a outras organizações de características similares que pretendam evoluir organizacional e tecnologicamente, a partir da estruturação de um processo que as leve a inovar, desde que as especificidades intrínsecas a elas sejam devidamente consideradas.

  • Inovação em logística de canteiro de obras na construção de edifícios PDF
    • Aluno: Gustavo dos Santos Guimarães de Aguiar
    • Orientador: Francisco Ferreira Cardoso
    • Categoria:
    • Ano: 2016

    A indústria da construção civil tem uma importância significativa para a economia do País. Em um mercado cada vez mais competitivo uma estratégia para aumentar o desempenho na construção de edificações é melhorar a produtividade e reduzir as perdas através da otimização da logística de canteiro de obras. O presente trabalho tem como objetivo propor diretrizes para elaboração de um plano de gerenciamento de logística de canteiro de obras, com foco em materiais, para a construção de edificações verticais. Foram utilizados como métodos a revisão bibliográfica, uma pesquisa quantitativa e uma pesquisa de campo que aborda uma grande empresa de engenharia e a análise dos aspectos logísticos de um de suas obras, a construção de um hospital, que contou com a participação do autor. Apesar do mercado enxergar valor em ações que contribuam para a logística da obra, são pouco evidentes processos ou planos efetivamente implantados, dedicados ao tema, que auxiliem no processo de tomada de decisões. Como contribuição, o trabalho reúne experiências e orientações para auxiliar o planejamento e o controle da logística de canteiro, promovendo inovação no processo de gestão.


Anterior Próximo
      1    2    3    4    5    6    7    8    9    10  . . . 157